17 de jun de 2012

SPFW Verão 2013 - V

Nesse post comento dos desfiles da 6a.feira e do encerramento da semana de moda, no sábado. No dia 15, começando com Reinaldo Lourenço. Ele trouxe a  inspiração de um passeio de barco pelo Mediterrâneo, misturando alta-costura dos anos 60 com um quê esportivo. Ele usou tecidos nobres como jacquard de seda e micro-matelassês artersanais. As fotos são de Tricia Vieira e o site GNT.






A grife R. Rosner ( Rodrigo Rosner) participa pela 2a. vez no SPFW. Sua inspiração para esse desfile veio da Hungria, exatamente no momento em que esse país se libertava do império Austro-Húngaro. As estampas e bordados ou eram suaves e delicados ou eram extravagantes. Bem, eu vou mais pelo suave e delicado para ser "usável" rsrsr.




Glória Coelho trouxe mais uma vez uma inspiração futurista. Como em outros desfiles dessa temporada, muitos tecidos onde a matéria prima se aliou à tecnologia. Em algumas peças, ela usa estampas de algaritmos. Cores escolhidas: areia, vermelho, branco, azul, preto, cinza, laranja e fúcsia. Achei essa coleção com cara do filme "Matrix".




Gritinhos na platéia - sabe aquele murmúrio que vai crescendo entre as pessoas ? Foi a entrada do ator Cauã Reymond (o Jorginho da novela "Avenida Brasil") no desfile masculino de Alexandre Herchcovitch. Surpresa para quase todo mundo - somente 5 pessoas sabiam que ele desfilaria. Ah, colírio dos bons não é mesmo ? E exibindo uma bela aliança. O estilista se inspirou no Japão da 2a. Guerra Mundial, meio militar, meio com ares modernos.






Mas esse não foi o grande final. Teve a estréia do estilista baiano Vitorino Campos, que mostrou uma coleção simples nas formas, com materiais nobres e cores básicas como preto, branco e também salmão. Pensa que essa simplicidade toda foi morna ? Me surpreendi com os looks, vejam só:







E para encerrar a 6a.feia, Lino Villaventura. Escolheu um tema: "Vida e de todo o seu sentido, cores, formas e amores". Poético ! Resultou em vestidos de todos os comprimentos. As cores escolhidas: nude, pérola, roxo, vermelho, cinza, branco e metalizados como prata, cobre, bronze e ouro. Um baile de máscaras.




E agora, a 2a. parte do post com os desfiles do sábado !

A Cavalera sai do conforto do prédio da Bienal e vai até a Móoca, num lugar que comercializa sucata, para mostrar seu desfile na manhã do sábado. A inspiração foi da Bahia de Todos os Santos, seu misticismo, suas praias e a vida urbana.




Voltando às passarelas da Bienal, André Lima mostrou uma coleção elegante. Sua inspiração veio da Amazônia, penas e mistura de etnias. Vestidos com cinturas marcadas e tecidos mais fluidos.





Têca por Helô Rocha também é marca estreante na SPFW e trouxe inspiração do livro "A volta ao mundo em 80 dias" de Julio Verne. Uma coleção voltada à mulher jovem com estampas relacionadas ao tema e modelos mais soltinhos.



A estilista Fernanda Yamamoto trouxe inspiração nos artistas Hélio Oiticica e Luis Barragán. Combinou formas geométricas e dobraduras em modelagens mais justas e estruturadas e algumas mais amplas e armadas, tudo nas cores amarelo, roxo, laranja, rosa, verde e vermelho.



A Amapô mostrou uma proposta irreverente para o verão 2013, como se fosse um dia de veraneio, à toa. Com estampas coloridas e vibrantes e cores como laranja, amarelo, rosa, azul, verde, lilás e branco.


E por último, o desfile do designer Samuel Cirnansk mostrando um verão com ninfas e deusas que moram em lagos, riachos e florestas. Vestidos luxuosos - longos ou curtos - às vezes transparentes. Por isso tecidos nobres como musseline, tule e palha de seda com detalhes em pérolas, cristais e madrepérolas.






Acaba por aqui o resumo dos desfiles. Desses dois últimos dias, eu curti bastante Vitorino Campos pela surpresa e André Lima pelo luxo dos modelos apresentados. E vocês, já tem seus favoritos ? Agora é só aguardar para ver o que "pega" nas vitrines. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...